O Islam e o meio ambiente

+A | -A


Por: Sami Isbelle em 29/05/12 18:05 http://extra.globo.com/noticias/religiao-e-fe/sami-isbelle/

Como é de conhecimento geral, entre os dias 13 e 22 de junho a cidade do Rio de Janeiro sediará a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio + 20, que marcará os vinte anos de realização da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92). O objetivo principal do evento é fazer um balanço após estas duas décadas, bem como a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável. Aproveitando este gancho, vejamos o que a religião muçulmana fala a esse respeito.

O Islam traz inúmeras recomendações de como o ser humano deve lidar e interagir com o meio ambiente. Nós acreditamos que Deus criou o ser humano, e o privilegiou em relação às demais criaturas ao lhe proporcionar a razão e o livre-arbítrio. Deus o colocou como Seu gerente aqui na Terra, para que pudesse viver e usufruir tudo de bom que Ele lhe proporcionou, construindo e desenvolvendo a sua vida utilizando todos os recursos de forma equilibrada e responsável, tendo sempre como parâmetros os ensinamentos de Deus.

Tamanha é a ênfase que a religião islâmica dá à questão do meio ambiente que muitas das ações que temos nos dias atuais como vanguarda o Islam não só já ensinava, como era posto em prática pelos muçulmanos há 1433 anos, quando o Islam foi revelado em sua forma final. Podemos exemplificar isso com a questão das reservas ambientais. O profeta Muhammad (que a bênção e a paz de Deus estejam sobre ele) delimitou uma área de 12 milhas, um cinturão em torno da cidade de Madina, como reserva ambiental, onde era proibido cortar árvores ou matar animais. Ele fez o mesmo em um vale chamado Wajj, na cidade de Taif, também na Arábia Saudita. Portanto, a chamada “consciência ambiental”, que todos acreditam ser um legado do mundo contemporâneo, já faz parte da vida dos muçulmanos há 14 séculos.

O Islam também traz várias injunções incentivando o cultivo e o plantio de árvores. Podemos citar como exemplo um dito do profeta Muhammad (que a bênção e a paz de Deus estejam sobre ele): “Ao muçulmano que plantar uma árvore, quando qualquer um se alimentar dela, seja homem, animal ou qualquer outra criatura, será computado para ele uma recompensa”. No mesmo contexto, foi proibido também o desmatamento. Quanto à fauna temos diversas orientações, como a obrigação de se tratar bem os animais, não sobrecarregá-los, não podermos utilizá-los para diversão (touradas, farra do boi, animais como alvos, etc.).

Em relação aos recursos naturais, temos, por exemplo, todo um ensinamento do uso racional da água, sendo proibido desperdiçá-la. Diz Deus, o Altíssimo, no Alcorão: “Não vos excedais, pois Deus não ama os desperdiçadores” (6:141). Em certa ocasião, o profeta Muhammad (que a bênção e a paz de Deus estejam sobre ele) passou pelo seu companheiro Sa´d, que estava fazendo a ablução (no Islam, trata-se de uma lavagem parcial do corpo como uma purificação simbólica para a oração), e perguntou: “Que desperdício é este, ó Sa´d?”. Ele respondeu: “Existe desperdício até mesmo na lavagem para as orações?”. Disse o profeta: “Sim, mesmo se você estiver em um rio caudaloso”. Hoje sabemos do temor da falta de água devido ao mau uso por parte do homem.

Estes são apenas alguns aspectos no que tange à preservação do meio ambiente, os quais achei importante ressaltar dentre os muitos que o Islam aborda. Esperamos que a Rio + 20 contribua efetivamente para a construção de uma agenda real e prática para o desenvolvimento sustentável, condição imprescindível para o sucesso das futuras gerações.

Sami Isbelle é o autor dos livros “Islam: a sua crença e a sua prática” e “O Estado islâmico e a sua organização”. Atualmente é o diretor do Departamento Educacional e de Divulgação da Sociedade Beneficente Muçulmana do Rio de Janeiro (SBMRJ – http://www.sbmrj.org.br/).

1045
votar
Thanks!
An error occurred!

One thought on “O Islam e o meio ambiente

  1. Muito bom o trabalho do site dos irmãos de Natal.Alhandullilah
    Ailton Taher (Recife)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *